O Ano de 1919

Luís Fernando Adriano Carlos

Resumo


Não se pretende caracterizar literariamente o ano do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen, que foi também o do seu amigo Jorge de Sena, personalidade ímpar e cimeira da cultura portuguesa. O objectivo é — além da obrigatória pintura académica de uma cor local que faça sentir o clima artístico da época, pleno de contradições e aporias — equacionar algumas ideias fundamentais que nascem nesse mesmo ano além-fronteiras com o pensamento crítico de T. S. Eliot e se aprofundam com a teoria poética de Roman Jakobson e dos formalistas russos, influenciados pela fenomenologia intencional de Edmund Husserl. Em particular, a despeito do fundo historicista reinante, a inaudita articulação entre a trans-historicidade do fenómeno literário e a sua especificidade intrínseca, que a geração dos Cadernos de Poesia — a que pertencerão estes dois vultos quando atingirem a idade adulta, durante a II Grande Guerra e no pós-guerra — irá integrar dialecticamente numa concepção ética de compromisso da palavra com a dignidade humana sem sacrifício da sua dignidade estética. Esta integração é a marca distintiva de um Terceiro Modernismo, ainda mal compreendido enquanto tal, cujo embrião doutrinário e teórico data de 1919 e que prossegue os caminhos abertos pelos modernistas de Orpheu, The Egoist e Presença.


Palavras-chave


1919 na Literatura; Origens da Geração dos “Cadernos de Poesia”; Sophia Andresen; Jorge de Sena; Tomaz Kim

Texto completo:

PDF

Referências


BRETON, André — Manifestos do surrealismo. Lisboa: Moraes, 1979.

BRETON, André; SOUPAULT, Philippe — Les champs magnétiques. Paris: Gallimard, 1968.

ELIOT, T. S. — Tradition and the individual talent – I. The egoist. Londres. 4, VI (Setembro de 1919), p. 54-55.

ELIOT, T. S. — Tradition and the individual talent – II. The egoist. Londres. 5, VI (Dezembro de 1919), pp. 72-73.

ELIOT, T. S. — A tradição e o talento individual. In Ensaios de doutrina crítica. Ed. J. Monteiro-Grillo (1.ª ed., 1962). Lisboa: Guimarães Editores, 1997.

GUIMARÃES, Fernando — Poética do saudosismo. Lisboa: Presença, 1988.

JAKOBSON, Roman — Fragments de ‘La nouvelle poésie russe’: Esquisse première: Vélimir Khlebnikov. In Questions de Poétique. Ed. Tzvetan Todorov, revista e corrigida pelo autor. Paris: Seuil, 1973.

LOPES, Óscar — Entre Fialho e Nemésio. 2. vol. Lisboa: Imprensa Nacional - Casa da Moeda, 1987.

NADEAU, Maurice — Histoire du surréalisme, Paris: Seuil, 1970.

OLIVEIRA, Alberto de — Palavras Loucas. Ed. Luís Adriano Carlos, Porto: Livraria Civilização, 1984.

RAMOS, Rui — História de Portugal. Vol. VI: A segunda fundação (1890-1926). Lisboa: Editorial Estampa, 2001.

RÉGIO, José — Pequena história da moderna poesia portuguesa. Porto: Brasília, 1976.

SENA, Jorge de — O poeta e o crítico na mesma pessoa: Um depoimento sobre algumas décadas de experiência pessoal. In Dialécticas teóricas da Literatura. Lisboa: Edições 70, 1977.

SENA, Jorge de — Aventura. In Estudos de Literatura Portuguesa-III. Lisboa: Edições 70, 1988.

SENA, Jorge de — Notas acerca do surrealismo em Portugal, escritas por quem nunca se desejou nem pretendeu precursor de coisa alguma, ainda que, cronologicamente, o tenha sido, por muito que isto tenha pesado a muitos surrealistas, ex-surrealistas, etc., do que se não excluem mesmo eminentes pessoas que contam entre os melhores e mais dedicados amigos do autor”. In Estudos de Literatura Portuguesa-III. Lisboa: Edições 70, 1988. Originalmente publicado no n.º 3 da revista italiana Quaderni Portoghesi, Pisa (Primavera de 1978).

SERRÃO, Joaquim Veríssimo — História de Portugal. Vol. XII: A Primeira República (1910-1926). Lisboa: Editorial Verbo, 2001.

SIMÕES, João Gaspar — Perspectiva histórica da poesia portuguesa: Dos simbolistas aos novíssimos. Porto: Brasília Editora, 1976.

TORRE, Guillermo de — História das Literaturas de Vanguarda. 6 Vol. Lisboa: Presença, 1972.

TZARA, Tristan — Sept manifestes dada / Lampisteries. Paris: Jean-Jacques Pauvert, 1978.

VÁRIOS — Cadernos de poesia. Ed. fac-simile. Porto: Campo das Letras, 2004.

VÁRIOS — Dada: Antologia bilingue de textos teóricos e poemas. Ed. Teolinda Gersão. Lisboa: Publicações Dom Quixote, 1983.

VÁRIOS — Les années folles: Les mouvements avangardistes européens. Otava: University of Ottawa, 1981.

VÁRIOS — Vanguarda européia e modernismo brasileiro: Apresentação dos principais poemas, manifestos, prefácios e conferências vanguardisdtas, de 1857 a 1972. Ed. Gilberto Mendonça Teles. Petrópolis: Vozes, 7.ª ed., 1983.




DOI: https://doi.org/10.23925/2236-9937.2021v23p35-50

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Filiada:

Apoio:


Teoliteraria está indexada em:

     

    

  

                         

 

 

 

 

 

Presença da Teoliteraria em Bibliotecas no exterior:

 

                         
                               
            
                        
                       
              
                              
                                          
                       
                
                             

 

           

  

 



  

     
 Está obra está licenciada sobre uma Creative Commons Attribution 4.0 International License.