A Figura de Padre Cícero na Literatura de Cordel: Interdiscurso e ethos

Ivanaldo da Silva Santos, Francisca Aline Dias

Resumo


 O presente estudo tem por objetivo analisar o interdiscurso e o Ethos Discursivo na concretude da Literatura de Cordel, observando, dentro do discurso do enunciador, como o ethos de Padre Cícero é construído. Nesse intento, partiremos do seguinte questionamento: Como se dá a construção do ethos discursivo da figura de Padre Cícero na Literatura de Cordel? Para isso teremos como corpus de pesquisa dois folhetos de cordel que tem como título Cinco respostas para cinco perguntas sobre Padre Cícero, Batista (1998); Padrim Cícero, o Cearense do século, Santos (1963). Esse estudo é orientado a partir das teorias da análise do discurso de vertente francesa, sobretudo os estudos de Dominique Maingueneau (1989, 200, 2008, 2015). Já no que diz respeito aos estudos da Literatura de Cordel buscaremos apoio em autores como Potier (2013), Acopiara (2012), Slater (1984). Assim, a partir das nossas análises observamos que na concretude da Literatura de Cordel há um espaço interdiscursivo, no qual o mesmo é responsável pela resignação da imagem de Padre Cícero, assim como verificamos que o ethos de Padre Cícero, é um ethos pré – construído.

 


Palavras-chave


Ethos discursivo; Literatura de Cordel; Padre Cícero

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, R. Da noção retórica de ethos à análise do discurso. In: Imagens de Si no discurso: a construção do ethos. São Paulo: Contexto, 2016.

BATISTA, A. Cinco respostas para cinco perguntas sobre Padre Cícero. Juazeiro do Norte: Ed do autor, 1998.

CARVALHO, G. de. Milagre do Padre Cicero. In: Severino do Horto: o Cordel do Juazeiro. Fortaleza: Expressão Gráfica e Editora, 2014.

CHARADEAU, P.; MAINGUENEAU, D. Dicionário de análise do discurso.2 ed. São Paulo: Contexto, 2016.

DELLA CAVA, R. O Milagre em Juazeiro. Rio de Janeiro: Paz & Terra, 1976

HOLANDA, A. O fantástico mundo do cordel. São Paulo: Nova Alexandria, 2011.

LUYTEN, J. M. O que é literatura de cordel. São Paulo: Brasiliense, 2005.

MAINGUENEAU, D. Novas tendências em análise do discurso. 3 ed. Campinas/SP: Pontes: Editora da Universidade Estadual de Campinas, 1997.

MAINGUENEAU, D. Analisando discursos constituintes. Tradução de Nelson Barros da Costa. Revista do GELNE Vol. 2 No. 2 2000.

MAINGUENEAU, D. Análises de texto de comunicação. 5 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

NETO, L. Poder, Fé e Guerra no Sertão. São Paulo: Companhia das Letras, 2009.

PRATA, R. Lampião. 2.ed. São Paulo: Ed. Traço. 1980.

POTIER ROBSON, W. O Sertão virou verso, o verso virou sertão. Natal: Sol, 2013

SLATER, C. A vida no barbante. A literatura de cordel no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1984.




DOI: https://doi.org/10.19143/2236-9937.2017v7n13p125-147

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Filiada:

Apoio:


Teoliteraria está indexada em:

     

    

  

                         

 

 

 

 

 

Presença da Teoliteraria em Bibliotecas no exterior:

 

                         
                               
            
                        
                       
              
                              
                                          
                       
                
                             

 

           

  

 



  

     
 Está obra está licenciada sobre uma Creative Commons Attribution 4.0 International License.