Um tratado para o amor

Maria José Caldeira do Amaral

Resumo


No Tratado do Amor Cortês - Tractatus de Amore - André Capelão deseja oferecer ao leitor a arte cortês de amar, a beleza do desejo erótico e a disciplina da paixão constitutiva dessa arte que é amar. O maior argumento dessa obra é efetivar o suspiro fundo que a dimensão amorosa infunde na alma do homem e da mulher aos quais foi concedida a virtude. Para esse autor, escriba da chancelaria real e talvez, não se sabe com certeza, um Ordo Sacratus, o amor é a raiz de toda cortesia, a fonte de todo bem. Nosso objetivo, então, é encontrar nessa suma amorosa construída nos enlaces da Literatura de Cavalaria Medieval, os desdobramentos essenciais dessa vida afetiva bela e virtuosa no enredo profundo do qual emerge o afeto, a fé e a contradição da experiência humana do sofrimento amoroso.

Palavras Chave: Literatura Medieval. Amor Cortês, André Capelão, virtude, desejo.

Abstract: With the treaty toward the love - Tractatus de Amore – André Capelão offers to the reader the courteous’ art for love, the erotic desire’s beauty and the  suffering discipline belong this love’s art  is. The best reason of this literary composition is to achieve the depth sigh that the loving dimension infuses into the lovers’s soul, the man and the woman wich this virtue was conceded. For this author, the royal chancery scribe and perhaps, no one knows for sure, a Sacratus Ordo, love is the root of all free, the source of all good. Our goal, then, is to find this sum loving built in interlacing of Medieval Knights literature, the essential developments of this beautiful and virtuous love life in the deep storyline which emerges affection, faith and the contradiction of the human experience of love suffering.

Key words: Medieval Literature. Courteous Love. André Capelão. Virtue.

Palavras-chave


Literatura Medieval. Amor Cortês, André Capelão, virtude, desejo.

Texto completo:

PDF

Referências


Cf. McGINN, Bernard, The Flowering of Mysticism: Men and Women in the New Mysticism (1200-1350). The presence of God: A history of Western Christian Mysticism. New York: Crossroad, 2003. v. III, p. 17

KIERKEGAARD, Sören A., As Obras do Amor, Petrópolis, Vozes, 2005.

CAPELÃO, André, Tratado do Amor Cortês/André Capelão: introdução, tradução do latim e notas de Claude Buridant; tradução de Ivone Castilho Benedetti, São Paulo, Martins Fontes, 2000 (Coleção Gandhara). Essa obra foi publicada originalmente em latim com o título TRACTATUS DE AMORE e traduzido para o francês moderno por Claude Buridant com o título TRAITÉ De L’AMOUR CORTOUIS para Éditions Klincksieck, Paris.

AMARAL, Maria José Caldeira do, Imagens de Plenitude na Simbologia do Cântico dos Cânticos, São Paulo, Educ/Fapesp, 2009, p.174.

ROUGEMONT, Denis de, História do Amor no Ocidente, São Paulo, Ediouro, 2003, p.23.

BÉDIER, Joseph, O Romance de Tristão e Isolda, 3 ed., São Paulo, Martins Fontes, 2006.

ROUGEMONT, Denis de, História do Amor no Ocidente, São Paulo, Ediouro, 2003, p.23.




DOI: https://doi.org/10.19143/2236-9937.2016v5n9p184-207

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Filiada:

Apoio:


Teoliteraria está indexada em:

     

    

  

                         

 

 

 

 

 

Presença da Teoliteraria em Bibliotecas no exterior:

 

                         
                               
            
                        
                       
              
                              
                                          
                       
                
                             

 

           

  

 



  

     
 Está obra está licenciada sobre uma Creative Commons Attribution 4.0 International License.