Lactentes egressos de Unidade de Terapia Intensiva: estudo das respostas auditivas, de linguagem, motoras e as oportunidades para o desenvolvimento motores presentes no ambiente familiar

Rosiane Aparecida Silva, Denise Castilho Cabrera Santos, Maria Francisca Colella-Santos

Resumo


Introdução: Os recém-nascidos que experimentam o ambiente da UTIN podem ter anormalidades neurológicas, motoras, de aprendizagem e possíveis distúrbios do desenvolvimento. O desenvolvimento da audição, da linguagem e motor deve ser acompanhado e é fundamental para tomar condutas adequadas como encaminhamentos a serviços especializados e de intervenção precoce. Objetivo: Analisar as respostas auditivas, de linguagem, motoras e as oportunidades para o desenvolvimento motor, presentes no ambiente familiar dos lactentes em risco para deficiência auditiva egressos de Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. Método: A amostra foi composta por 15 lactentes com até seis meses de idade corrigida. Foi realizada avaliação auditiva comportamental, timpanometria, aplicada a Escala Bayley-III e a versão brasileira do questionário Affordances no Ambiente Domiciliar para o Desenvolvimento Motor – Escala Bebê com os pais. O nível de significância adotado foi p-valor<0,05. Resultados: Todos os lactentes apresentaram respostas auditivas esperadas para a faixa etária. A correlação entre o escore da Bayley linguagem e quantidade de Indicadores de Risco para Deficiência Auditiva é negativa (r=-0,578, p=0,024) e a correlação entre o escore da Bayley linguagem e o escore da Bayley motora é positiva (r=0,726; p=0,002). A maioria dos lactentes está inserida em ambientes moderadamente adequados ou menos do que adequados. Conclusão: Houve relação entre maior quantidade de Indicadores de Risco para Deficiência Auditiva com pior desempenho nos testes de linguagem e entre maior escore de linguagem com maior escore motor.


Palavras-chave


Lactente; Desenvolvimento Infantil; Audição; Desenvolvimento da Linguagem

Texto completo:

PDF PDF (English)

Referências


Fernandes MMSM, Santos AG, Santiago AKC, et al. Prognosis of Newborns in Neonatal Intensive Care Units: An Integrative Review / Prognóstico de Recém-Nascidos Internados em Unidades de Terapia Intensiva Neonatal: Revisão Integrativa. Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online [seriado na Internet]. 2019 Apr./Jun [citado em 17 Jan 2020]; 11(3):748-55. Disponível em: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2019.v11i3.748-755

Oliveira JAD, Braga PP, Gomes IF, Ribeiro SS, Carvalho PCT, Silva AF. Continuidade no cuidado da prematuridade. Revista Saúde (Sta. Maria) [seriado na Internet]. 2019 [citado em 17 Jan 2020]; 45(1):1-11. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5902/2236583423912

Santos MCC, Gomes MFP, Capellini VK, Santos VCS. Avaliação materna do recém-nascido prematuro. Rev Rene [seriado na Internet]. 2015 [citado em 17 Jan 2020]; 16(6),842-7. Disponívelem: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=324043261013

WHO: World Health Organization. Pretermbirth. [citado em 09 Jan 2020]. Disponível em: http://www.who.int/mediacentre/factsheets/fs363/en/index.html

Silva IB, Lindau TA, Giacheti CM. Instrumentos de avaliação da linguagem falada de pré-escolares nascidos prematuros: uma revisão de literatura. Rev. CEFAC [seriado na Internet]. 2017 [citado em 17 Jan 2020]; 19(1): 90-8. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/1982-0216201719112416

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Diretrizes de Atenção da Triagem Auditiva Neonatal/Ministério da Saúde, Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas e Departamento de Atenção Especializada. – Brasília: Ministério da Saúde, 2012. 32 p.:il.

Carneiro CS, Pereira MCCS, Lago MRR. Monitoramento Audiológico em Bebês com Indicadores de Risco para Deficiência Auditiva. DistúrbComun. [seriado na Internet]. 2016 Set. [citado em 09 Jan 2020]; 28(3): 512-22. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/dic/article/view/26526/20857

Rechia IC, Liberalesso KP, Angst OVM, Mahl FD, Garcia MV, Biaggio EPV. Unidade de Terapia Intensiva: resultados da Triagem Auditiva Neonatal. Braz. j. otorhinolaryngol. [seriado na Internet]. 2016 Fev. [citado em 09 Jan 2020]; 82(1): 76-81. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1808-86942016000100076&lng=en.

Fuentefria RN, Silveira RC, Procianoy RS. Motor development of preterm infants assessed by the Alberta Infant Motor Scale: systematic review article. J Pediatr (Rio J). [seriado na Internet] 2017. [citado em 15 Jan 2020]; 93(4): 328-42. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/jped/v93n4/pt_0021-7557-jped-93-04-0328.pdf

Maria-Mengel MRS, Linhares MBM. Fatores de risco para problemas de desenvolvimento infantil. Rev. Latino-Am. Enfermagem [seriado na Internet]. 2007. [citado 17 Jan 2020]; 15: 837-42. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692007000700019&lng=en&nrm=iso

Beltrame VH, Moraes AB, Souza APR. Perfil sensorial e sua relação com risco psíquico, prematuridade e desenvolvimento motor e de linguagem por bebês de 12 meses. RevTerOcupUniv. São Paulo [seriado na Internet]. 2018. [citado em 17 Jan 2020]; 29(1):8-18. Disponível em: https://doi.org/10.11606/issn.2238-6149.v29i1p8-18

Teixeira AN, Lôbo KRG, Duarte ATC. A Criança e o ambiente social: aspectos intervenientes no processo de desenvolvimento na primeira infância. Revista Multidisciplinar e de Psicologia [seriado na Internet]. 2016 Set./Out. [citado em 09 Jan 2020]; 31(10): 114-34. Disponível em: https://idonline.emnuvens.com.br/id/article/view/530/702

Caçola PM, Gabbard C, Montebelo MIL, Santos DCC. Further development and validation of the affordances in the home environment for motor development infant scale (AHEMD-IS). Physical Therapy [seriado na Internet]. 2015 [citado em 17 Jan 2020]; 95(6): 901-23. Disponível em: http://ptjournal.apta.org/content/early/2015/02/25/ptj.20140011

Saccani R, Valentini NC, Pereira KRG, Muller AB, Gabbard C. Associations of biological factors and affordances in the home with infant motor development. Pediatrics International [seriado na Internet]. 2013. [citado em 17 Jan 2020]; 55(2):197-203. Disponível em: https://doi.org/10.1111/ped.12042

Joint Committee on Infant Hearing. Year 2019 Position Statement: Principles and Guidelines for Early Hearing Detection and Intervention Programs. The Journal of Early Hearing Detection and Intervention. [seriado na Internet]. 2019 [citado em 31 Out 2020]; 4(2): 1-44. Disponível em: https://www.audiologiabrasil.org.br/portal/arquivosfiles/Year%202019%20JCIH%20Position%20Statement.pdf

Bayley N. Bayley scales of infant and toddler development − III motor scale kit. San Antonio: Harcourt Assessment; 2005.

Caçola PM, Gabbard C, Montebelo MIL, Santos DCC. The new affordances in the home environment for motor development - infant scale (AHEMD-IS): Versions in English and Portuguese languages. Braz. J. Phys. Ther. [seriado na Internet]. 2015 Dez. [citado em 27 Jul 2020]; 19 (6): 507-25. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-35552015000600507&lng=en

Azevedo MF. Desenvolvimento das Habilidades Auditivas. In: Tratado de audiologia. Bevilacqua MC, et al. São Paulo: Santos; 2011. p. 473-93.

Alvarenga KF, Araújo ES. Avaliação Audiológica de 0 a 1 ano de idade. In: Boéchat EM, Menezes PL, Couto CM, Frizzo ACF, Scharlach RC, Anastásio ART, eds. Tratado de Audiologia. São Paulo: Editora Santos; 2015: 395-406

Jerger J. Clinical experience with impedance audiometry. Arch. Otolaryng. [seriado na Internet]. 1970 [citado em 17 Jan 2020]; 92(4): 311-24. Disponível em: http://doi.org/10.1001/archotol.1970.04310040005002

March of Dimes, PMNCH, Save the Children, WHO. Born Too Soon: The Global Action Report on Preterm Birth. Eds CP Howson, MV Kinney, JE Lawn. World Health Organization. Geneva, 2012.

Araújo MR. Programa de Monitoramento Auditivo de Crianças com Indicadores de Risco para a Deficiência Auditiva [dissertação]. São Paulo (SP): Pontifícia Universidade Católica de São Paulo; 2009.

Didoné DD, Knust LR, Weich TM, Ourique AC, Franceschi CM, Tochetto T. Acompanhamento do desenvolvimento da função auditiva em crianças sem e com indicadores de risco para a surdez. DistúrbComum [seriado na Internet]. 2011 [citado em 17 Jan 2020]; 23(3): 317–23. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/dic/article/view/9108/6739

Ortolan DS, Santos MFC. Desenvolvimento auditivo de lactentes com indicadores de risco para perda auditiva. DistúrbComum [seriado na Internet]. 2020 [citado em 05 Jul 2020]; 32(1): 87-95. Disponível em: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2020v32i1p87-95

Araujo DM, Santos DCC, Lima MCMP. Home environment of infants with risk indicators for hearing loss tends to be less stimulating. International Journal of Pediatric Otorhinolaryngology [seriado na Internet]. 2019 [citado em 17 Jan 2020]; 120:146-51. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/331150925

Ribeiro J, Beltrame TS. Características neuromotoras e biopsicossociais de lactentes com histórico de risco biológico. Fisioter Mov. [seriado na Internet]. 2010 Mar. [citado 09 Jan 2020]; 23(1): 25-34. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0103-51502010000100003&lng=en

Monteiro-Luperi TI, Befi-Lopes DM, Diniz EMA, Krebs VL, Carvalho WB. Linguistic performance in 2 years old preterm, considering chronological age and corrected age. CoDAS [seriado na Internet]. 2016 [citado em 17 Jan 2020]; 28(2): 118-22. Disponível em: https://doi.org/10.1590/2317-1782/20162015075

Frezzato RC, Santos DCC, Goto MMF, Ouro MPC, Santos CTM, Dutra V, et al. Habilidade motora fina e linguagem expressiva em crianças com hipotireoidismo congênito. CoDAS [seriado na Internet]. 2017 [citado em 25 Jan2020]; 29(1): e20160064. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2317-17822017000100312&lng=en

Moura RP, Resende LM, Carvalho SAS, Anchieta M. Avaliação da implementação de um protocolo de triagem auditiva neonatal específica para crianças com indicadores de risco em uma maternidade pública de Minas Gerais. Ver Med Minas Gerais [seriado na Internet] 2015 [citado em 17 Jan 2020]; 25(2): 224-32. Disponível em: https://doi.org/10.5935/2238-3182.20150041

Pinto JD, Ferreira L, Temp DA, Dias V, Rohers DE, Biaggio EPV. Evasão no reteste da Triagem Auditiva Neonatal: relação com indicadores de risco para deficiência auditiva. RevCEFAC [seriado na Internet]. 2019 [citado em 09 Jan 2020]; 21(4): e2519. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1516-18462019000400502&lng=en




DOI: https://doi.org/10.23925/2176-2724.2021v33i2p221-230

Métricas do artigo

Carregando Métricas ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




A revista Distúrbios da Comunicação e os textos aqui publicados estão licenciados com uma Licença Creative Commons Attribution-NoDerivatives 4.0 International. Baseado no trabalho disponível em https://revistas.pucsp.br/dic. Podem estar disponíveis autorizações adicionais às concedidas no âmbito desta licença em https://revistas.pucsp.br/dic.