Contabilidade 4.0: análise dos avanços dos sistemas de tecnologia da informação no ambiente contábil

Geovane Franco, Ramiro Oliveira Pereira Faria, Ana Lúcia Monteiro Maciel, Silvana Duarte

Resumo


O termo contabilidade 4.0 está diretamente ligado à quarta Revolução Industrial, responsável por inovar e otimizar os processos digitais, possuindo sistemas capazes de convergir e integrar com diversas ferramentas da área contábil. Este estudo teve como objetivo analisar os principais impactos da evolução da contabilidade 4.0 e demonstrar os principais desafios enfrentados pelos profissionais contábeis do município de Corumbá-MS. Utilizou-se a metodologia classificada como descritiva, bibliográfica, quali-quantitativo e a coleta de dados por meio de questionário realizado pela plataforma do Google Forms. O estudo apontou um perfil dos profissionais que responderam ao questionário e identificou que 77% entendem que o maior impacto da evolução da tecnologia no ambiente contábil, está ligada diretamente a agilidade e ganho de tempo. 35,7% dos respondentes, ou seja, aproximadamente 67 contadores, aprendem apenas na prática a lidar com o novo sistema, sem que haja um treinamento específico e apresentaram que o local onde trabalham, não busca no mercado novas tecnologias para tornar mais eficaz o trabalho do contador e otimizar as atividades internas da organização.


Palavras-chave


Contabilidade 4.0; sistemas; Tecnologia da Informação

Texto completo:

PDF

Referências


Amorim, J. E. B. (2017). A “Indústria 4.0” e a sustentabilidade do modelo de financiamento do regime geral da segurança social. Cadernos de Dereito Actual, Santiago de Campostela, v.5, p.243-254, 2017. Recuperado em 7 de out, 2019, de http://www.cadernosdedereitosactual.es/ojs/index.php/cadernos/article/view/132/93.

Arruda, D. C. S., Gomes, E. Z., & Santos, C. A. (2013). Uma análise da percepção dos profissionais da área de contabilidade do município de Corumbá-MS sobre o SPED. Revista Semana Acadêmica. Fortaleza. Recuperado em 8 de out, 2019, de https://semanaacademica.org.br/system/files/artigos/artigo_sped.pdf.

Beuren, I. M., & Raupp, F. M. (2004). Metodologia de pesquisa aplicável às ciências sociais. Como elaborar trabalhos monográficos em contabilidade: teoria e prática. 2. Ed. São Paulo: Atlas.

Borges, V. A. A. S., & Miranda, C. C. F. (2011). A contabilidade na era digital. XIII Inic EPG (Encontro Latino Americano de Iniciação Científica) e IX Encontro Latino Americano de Pós-Graduação – UNIVAP, São José dos Campos. Recuperado em 7 de out, 2019, de http://www.inicepg.univap.br/cd/INIC_2009/anais/arquivos/0243_0799_01.pdf.

Borges, C. F., Soares, A. B., & Martins, V. F. (2013). Sistema Público de Escrituração Digital - SPED: Desafios e Benefícios para os profissionais Contábeis no Município de Uberlândia. Revista Científica Linkania. Paraná. Recuperado em 5 de out, 2019, de http://linkania.org/master/article/view/139.

Carmo, L. M., Gomes, M. Z., & Macedo, M. A. S. (2016). Competências em tecnologia da informação e sistemas de informação: um estudo sobre a percepção de discentes em ciências contábeis. Revista Mineira de Contabilidade, Belo Horizonte, v. 17, n.1, Jan/Abr. Recuperado em 12 de out, 2019, de https://revista.crcmg.org.br/index.php?journal=rmc&page=article&op=view&path%5B%5D=217.

Cavalcante, D. S., Aquino, L. D. P., De Luca, M. M., Ponte, V. M. R., & Bugarim, M. C. C. (2011). Adequação dos currículos dos cursos de Contabilidade das Universidades Federais Brasileiras ao Currículo Mundial de Contabilidade e o Desempenho no Enade. Pensar Contábil, Rio de Janeiro, v. 13, n. 50, p. 42-52, jan/abr.

Coelho, P. M. N. (2016). Rumo à indústria 4.0. Dissertação de Mestrado. Curso de Engenharia e Gestão Industrial, Departamento de Engenharia Mecânica, Universidade de Coimbra, Coimbra.

Coelho, C. U. F., & Lins, L. S. (2010). Teoria da Contabilidade: abordagem contextual, histórica e gerencial. São Paulo: Atlas.

Cruz, T. (2009). Sistemas de informações gerenciais: tecnologia da informação e a empresa do século XXI. 3. Ed. São Paulo: Atlas.

Duarte, S. (2012). ICMS Transparente: Uma Ferramenta a Serviço da Gestão Sustentável da Arrecadação Estadual. Revista Científica Semana Acadêmica. Fortaleza.

Franco, G., Escobar, N. M. G., & Duarte, Silvana. (2019). Uma análise da arrecadação de compensação financeira pela exploração de recursos minerais em Corumbá-MS e os impactos gerados para a receita pública do município. Revista Científica Semana Acadêmica. Fortaleza.

Fonseca, J. J. S. D. (2002). Metodologia da pesquisa científica. Apostila (Apostila de Disciplina) – Universidade Estadual do Ceará. Fortaleza.

Gera, F. F., Machado, L. F., Silva, M. L., Resende, T. T., & Chagas, M. F. (2013). Tecnologia na contabilidade: uma análise dos sistemas fiscais, trabalhistas e contábeis. Diálogos em contabilidade: teoria e prática (online), v.1, n.1, ed.1, jan-dez.

Gianoto Jr, N. (2007). Percepção do corpo discente de graduação em Ciências Contábeis sobre a importância das competências em Tecnologia da Informação: Um estudo em duas instituições de ensino superior públicas do Rio de Janeiro. Dissertação de Mestrado – Programa de Pós-Graduação em Ciências Contábeis, Universidade Federal do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro.

Gonçalves, R. C. M. G., & Riccio, E. L. (2009). Sistemas de Informação: ênfase em controladoria e contabilidade. 1. ed. São Paulo: Atlas.

Günther, H. (2006). Pesquisa qualitativa versus pesquisa quantitativa: Esta é a questão? Revista Psicologia: Teoria e Pesquisa, v.22, n. 2, maio-ago.

Haberkorn, E. (2015). Material didático do curso Teoria do ERP. 2. Ed.

HANSEN, J. E. (2001). A Evolução da Contabilidade: da Idade Média à Regulamentação Americana. Revista Pensar Contábil. v. 4, n. 13, p. 13-20, ago/out. Recuperado de: http://www.atena.org.br/revista/ojs-2.2.3-06/index.php/pensarcontabil/issue/view/238.

Iudícibus, S., Martins, E., & Carvalho, L. N. (2005). Contabilidade: Aspectos relevantes da epopeia de sua evolução. Revista Contabilidade & Finanças – USP, São Paulo, n. 38, p. 7-19, maio/ago. Recuperado de: https://www.revistas.usp.br/rcf/article/view/34155/36887.

Leal, E. A., Soares, M. A., & Souza, E. G. (2008). Perspectivas dos formandos do curso de ciências contábeis e as exigências do mercado de trabalho. Revista Contemporânea de Contabilidade, Florianópolis, v. 5, n. 10, p.147-160, dez. Recuperado de: https://periodicos.ufsc.br/index.php/contabilidade/article/view/2175-8069.2008v5n10p147/11126.

Martins, E. (2010). Contabilidade de Custos. 10. ed. São Paulo: Atlas.

Martins, P. L., Melo, B. M., Queiroz, D. L., Souza, M. S., & Borges, R. O. (2012). Tecnologia e Sistemas de Informação e suas influências na gestão e contabilidade. IX SEGeT – Simpósio de excelência em gestão e tecnologia. Recuperado de: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos12/28816533.pdf.

Oliveira, J. C. P., Oliveira, A. L., Morais, F. A. M., Silva, G. M., & Silva, C. N. M. (2016). O questionário, o formulário e a entrevista como instrumentos de coleta de dados: vantagens e desvantagens do seu uso na pesquisa de campo em ciências humanas. Anais III CONEDU – Congresso Nacional de Educação. Campina Grande: Realize Editora. Recuperado de: http://www.editorarealize.com.br/artigo/visualizar/21719.

Oliveira, D. B., & Malinowski, C. E. (2016). A importância da tecnologia da informação na contabilidade gerencial. Revista de Administração, Paraná, v.25, p.3-22, maio. Recuperado de: http://revistas.fw.uri.br/index.php/revistadeadm/article/view/1596.

Paiva, S. B. (2002). A contabilidade e as novas tecnologias da informação: uma aliança estratégica. Revista Brasileira de Contabilidade, n. 135, Brasília – DF. Recuperado de: http://rbc.cfc.org.br/index.php/rbc/article/view/424.

Padoveze, C. L. (2010). Controladoria avançada. 1. ed. São Paulo: Cengage Learing.

____________. (2012). Controladoria estratégica e operacional: conceitos, estrutura, aplicação. 3. ed. São Paulo: Cengage Learning.

_____________. (2015). Sistema de informações contábeis: fundamentos e análise. 7 ed. São Paulo: Atlas.

Raifur, M. (2018). Sistema integrado de gestão em um processo de produção contínua: dificuldades na implantação do módulo de manufatura em uma indústria de papel. Dissertação de Mestrado. Unicentro – Universidade Estadual do Centro-Oeste, Programa de Pós-Graduação em Administração, Guarapuava, PR. Recuperado de: https://www3.unicentro.br/ppgadm/wp-content/uploads/sites/16/2018/09/Disserta%C3%A7%C3%A3o-Marcio-Raifur-V2.pdf.

Richardson, V. J., Chang, C. J., & Smith, R. (2014). Accounting Information Systems. 1. ed. New York: Mc Graw Hill Education.

Rodrigues, G., Carvalho, B., Reigoto, A., Elias, A., Batista, P., Jardim, S., & Madeira, N. (2017). Formação no instituto politécnico de tomar: alinhamento de competências para responder aos desafios da indústria 4.0. SUPERAVIT: revista de gestão e ideias, Tomar - Portugal, v. 2, n. 2.

Sasso, A., Rosa, I. C., & Barbosa, A. (2011). O SPED e seus reflexos na profissão contábil. VI EPCT – Encontro de produção Científica e Tecnológica, outubro. Recuperado de: http://www.fecilcam.br/nupem/anais_vi_epct/PDF/ciencias_sociais/03_Soc_Aplic_Completo.pdf.

Simon, A. T. (2016). Quo Vadis Manufatura? Revista Eletrônica Organizações e Sociedades. Iturama (MG), v.5, n.4, p. 1-4, jul/dez. Recuperado de: http://revista.facfama.edu.br/index.php/ROS/article/view/234/191.

Souza, E. S., & Gasparetto, V. (2018). Características e impactos da indústria 4.0: percepção de estudantes de ciências contábeis. Anais. XXVI CONGRESSO BRASILEIRO DE CUSTOS. Curitiba - Paraná. Recuperado de: https://anaiscbc.emnuvens.com.br/anais/article/view/4570/4571.

Teixeira Filho, J. (1998). Tecnologia da informação para a gestão do conhecimento. Recuperado de: https://www.rhportal.com.br/artigos-rh/tecnologia-da-informao-para-a-gesto-do-conhecimento/.

Teodoro, A. F. O., Cunha, S. A., Teodoro, J. C., Silva, T. O., & Cajavilca, E. S. R. (2009). Educação e responsabilidade social: impacto do aprendizado contínuo, conhecimentos, habilidades e empregabilidade dos contadores no município de Recife – Pernambuco. In: IX Colóquio Internacional Sobre Gestão Universitária na América do Sul, Florianópolis (SC). Recuperado de: https://repositorio.ufsc.br/xmlui/handle/123456789/44203.

Xavier, L. M., & Rodrigues, A. T. L. (2019) Industria 4.0 e avanços tecnológicos da área contábil: perfil, percepções e expectativas dos profissionais. Trabalho de Conclusão de Curso. Departamento de Ciências Contábeis e Atuariais da Faculdade de Ciências Econômicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Recuperado de: https://lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/197623/001098028.pdf?sequence=1&isAllowed=y.




DOI: https://doi.org/10.23925/cafi.v4i1.51225

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

A Revista CAFI apoia a Declaração de São Francisco sobre Avaliação de Pesquisa (DORA)

 Cirad assina a Declaração de São Francisco sobre a avaliação da pesquisa (DORA). Logo da iniciativa DORA



Indexadores

Conforme Qualis único de  2017-2018 (divulgado em 2019)


 

 

 

logo

 

Diretórios 

 

 

 

 

Creative Commons

 

A Revista Cafi adota a licença do CC-BY Creative Commons Attribution 4.0

 


ISSN 2595-1750