Impacto da implementação do IFRS 15 em companhia do setor elétrico brasileiro

Emanuelle Cristine de Melo, Rodolfo Vieira Nunes, George André Willrich Sales

Resumo


A contabilidade no Brasil vem passando nas últimas décadas por diversas mudanças e transformações com a adoção das normas internacionais de contabilidade (IFRS), uma das principais alterações propostas está diretamente relacionada ao reconhecimento das receitas (IFRS 15) por parte das organizações. Neste contexto, o presente artigo tem por objetivo cerne apresentar os principais impactos da implementação do IFRS 15 no setor elétrico brasileiro. Para isso foram selecionadas três empresas do setor com demonstrações contábeis publicamente disponíveis no site das companhias no ano de 2017, de modo que se trata de uma pesquisa documental, de caráter descritivo, com uma abordagem qualitativa. Os resultados evidenciam que não houve grandes impactos materiais divulgados nas demonstrações financeiras e que será necessária uma avaliação mais aprofundada considerando as exigências da norma serão apresentadas nos próximos anos.


Texto completo:

PDF

Referências


AES Tietê Energia S.A. 2019. Demonstrações Financeiras – 2017, Investidores. São Paulo. Disponível em: http://ri.aestiete.com.br/

Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. 2008. Atlas de energia elétrica do Brasil. 3ª ed. Brasília: Aneel. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/arquivos/PDF/atlas3ed.pdf

Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. 2010a. Resolução Normativa RN n°. 396/2010. Institui a Contabilidade Regulatória e aprova alterações no Manual de Contabilidade do Setor Elétrico, instituído pela Resolução ANEEL nº 444, de 26 de outubro de 2001. Brasília. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/cedoc/ren2010396.pdf

Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL. 2010b. Manual de Contabilidade do Setor Elétrico (MCSE). Brasília: Aneel. Disponível em: http://www2.aneel.gov.br/arquivos/PDF/Manual_15_3_2010_res396_2010_com_correcoes.pdf

Brasil. Lei nº. 10.848, de 15 de março de 2004. Dispõe sobre a comercialização de energia elétrica, altera as Leis nºs 5.655, de 20 de maio de 1971, 8.631, de 4 de março de 1993, 9.074, de 7 de julho de 1995, 9.427, de 26 de dezembro de 1996, 9.478, de 6 de agosto de 1997, 9.648, de 27 de maio de 1998, 9.991, de 24 de julho de 2000, 10.438, de 26 de abril de 2002, e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Lei/L10.848compilado.htm

Brasil. Lei nº. 11.638, de 28 de dezembro de 2007. Altera e revoga dispositivos da Lei no 6.404, de 15 de dezembro de 1976, e da Lei no 6.385, de 7 de dezembro de 1976, e estende às sociedades de grande porte disposições relativas à elaboração e divulgação de demonstrações financeiras. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/lei/l11638.htm

Brasil. Decreto nº. 9.601, de 5 de dezembro de 2018. Altera o Decreto nº 3.520, de 21 de junho de 2000, que dispõe sobre a estrutura e o funcionamento do Conselho Nacional de Política Energética - CNPE. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2015-2018/2018/Decreto/D9601.htm#art2

Brugni, T. V. Rodrigues, A. Cruz, C. & Szuster, N. 2012. IFRIC 12, ICPC 01 e contabilidade regulatória: influências na formação de tarifas do setor de energia elétrica. Sociedade, Contabilidade e Gestão, 7(2): 104-119.

Carvalho, E. D. S. 2013. Um estudo comparativo entre indicadores econômico-financeiros, baseados na contabilidade regulatória e nas normas contábeis internacionais das empresas de distribuição de energia do setor elétrico brasileiro. 110 f. Dissertação de Mestrado, Universidade Federal de Pernambuco, Recife. Disponível em: https://repositorio.ufpe.br/handle/123456789/11069

Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC. 2012. Pronunciamento Contábil 30 (R1) - Receitas. Brasília. Disponível em: http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=61

Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC. 2016. Pronunciamento Contábil 47 – Receita de Contrato com Cliente. Brasília. Disponível em: http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=105

Comitê de Pronunciamentos Contábeis – CPC. 2019. Pronunciamento Contábil 00 (R2) - Estrutura Conceitual para Relatório Financeiro. Brasília. Disponível em: http://www.cpc.org.br/CPC/Documentos-Emitidos/Pronunciamentos/Pronunciamento?Id=80

Cova, C. J. G. 2014. Os Impactos da Assimilação da Norma Internacional de Relatório Financeiro (IFRS 15), que trata do Reconhecimento das Receitas de Contratos com os Clientes e seus Efeitos Assimétricos nas Demonstrações Financeiras das Empresas Brasileiras. Revista Pensar Contábil, 16(61): 35- 44.

Dani, A. C. dos Santos, C. A. Panucci Filho, L. & Klann, R. C. 2017. Efeito da adoção antecipada da IFRS 15 na Qualidade da Informação Contábil. Enfoque: Reflexão Contábil, 36(2): 131-146.

da Silva, J. P. Borges, T. J. G. Gonçalves, R. D. S. & do Nascimento, D. V. R. 2017. Convergência ao Padrão IFRS e Suavização de Resultados em Empresas de Energia Elétrica. Revista Base (Administração e Contabilidade) da UNISINOS, 14(4): 281-296.

da Silva Filho, G. M. Barbosa, M. B. & Pereira, T. R. L. 2019. ADOÇÃO DAS NORMAS INTERNACIONAIS DE CONTABILIDADE: ANÁLISE DO IMPACTO NOS INDICADORES ECONÔMICO-FINANCEIROS NO SETOR DE ENERGIA ELÉTRICA. Revista de Auditoria, Governança e Contabilidade - RAGC, 7(29): 19-35.

do Lago Quinteiro, L. G. & Katsumi Niyama, J. 2019. Efeitos da Adoção das IFRS Sobre A Distribuição de Dividendos de Companhias Abertas Brasileiras do Setor Elétrico. Revista FSA, 16(6): 101-120.

Energisa. 2019. Demonstrações Financeiras – 2017, Investidores. Cataguases. Disponível em: https://ri.energisa.com.br/

Eletropaulo. 2019. Demonstrações Financeiras – 2017, Investidores. Barueri. Disponível em: http://ri.eneldistribuicaosp.com.br/

FIPECAFI & E&Y. 2010. Manual de normas internacionais de contabilidade: IFRS versus normas brasileiras. 2ª ed. São Paulo: Atlas.

Fachin, O. 2006. Fundamentos de Metodologia. 5ª ed. São Paulo: Saraiva.

Gil, A. C. 2008. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6ª ed. São Paulo: Atlas.

Gonçalves, J. C. Rodrigues, A. & Macedo, M. A. D. S. 2014. Poder explicativo de variáveis contábeis no preço das ações das companhias elétricas em ambiente de IFRS. REVISTA AMBIENTE CONTÁBIL, 6(1): 219-235.

Hendriksen, E.S. & Van Breda, V.M.F. 1999. Teoria da Contabilidade. 5ª ed. São Paulo: Atlas.

International Accounting Standard Boards - IASB. 2014. IFRS 15: Revenue from contracts with customers. London. Available in: https://www.iasplus.com/en/standards/ifrs/ifrs15

Iudícibus, S. 2010. Teoria da Contabilidade. 10ª ed. São Paulo: Atlas

KPMG Brasil. 2014. IFRS 15 - Receita de contratos com clientes. IFRS em Destaque 02/14: Primeiras impressões. São Paulo. Disponível em: https://home.kpmg/content/dam/kpmg/br/pdf/2016/10/br-ifrs-em-destaque-02.14.pdf

KPMG Brasil. 2016. IFRS 15 – Receitas. IFRS em Destaque 03/16: Primeiras impressões. São Paulo. Disponível em: https://assets.kpmg/content/dam/kpmg/br/pdf/2016/10/br-ifrs-em-destaque-03-16.pdf

Lucena, W. G. L. & de Sousa, T. C. D. M. 2015. Um estudo das empresas listadas na BM&FBovespa do setor de construção civil acerca do reconhecimento das receitas e dos custos com base no CPC 17. Revista ConTexto, 15(29): 4-16.

Mora, G. R. K. Souza, C. A. & Dalfior, V. A. O. 2015. IFRS 15 – RECEITA DE CONTRATOS COM CLIENTES E SEUS IMPACTOS NAS DEMONSTRAÇÕES FINANCEIRAS DAS EMPRESAS. SIMPOSIO DE EXCELENCIA EM GESTAO E TECNOLOGIA – SEGET, XII, Anais, Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos15/512284.pdf

Sampieri, R. E. Collado, C. H. & Lucio, M. P. B. 2013. Metodologia de Pesquisa. 5ª ed. Porto Alegre: Penso Editora Ltda.

Severiano, L. S. Alencar, R. C. & Garcia, E. A. R. 2017. Adoção da IFRS 15 – Revenue from contracts with customers em empresas brasileiras: principais obstáculos. Ciências Sociais Aplicadas em Revista. 17(32): 146-166.

Silva, A. S. D. 2018. Os impactos da IFRS 15 em companhias do setor de transportes. 20 f. Trabalho de Graduação, Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia. Disponível em: http://repositorio.ufu.br/handle/123456789/21775

Souza, E. T. Souza, C. A. & Dalfior, V. A. O. 2015. O impacto do IFRS 15 – Receita de contratos com clientes nas demonstrações contábeis das empresas brasileiras. SIMPOSIO DE EXCELENCIA EM GESTAO E TECNOLOGIA – SEGET, XII, Anais, Rio de Janeiro. Disponível em: https://www.aedb.br/seget/arquivos/artigos15/512250.pdf

Tavares, T. N. 2016. A implementação do IFRS 15 no Brasil: Análise das mudanças nos processos e controles internos para reconhecimento da receita nos contratos de construção. 76 f. Dissertação de Mestrado, Universidade Presbiteriana Mackenzie, São Paulo. Disponível em: http://dspace.mackenzie.br/handle/10899/14721

Tavares, M. F. N. dos Anjos, L. C. M. & Paulo, E. 2014. Contribuições enviadas ao IASB/FASB referentes à revisão do draft de reconhecimento de receitas. Contextus–Revista Contemporânea de Economia e Gestão, 12(3): 35-63.

Van Tendeloo, B. & Vanstraelen, A. 2005. Earnings management under German GAAP versus IFRS. European Accounting Review, 14(1): 155-180.




DOI: https://doi.org/10.23925/cafi.v3i2.46905

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

A Revista CAFI apoia a Declaração de São Francisco sobre Avaliação de Pesquisa (DORA)

 Cirad assina a Declaração de São Francisco sobre a avaliação da pesquisa (DORA). Logo da iniciativa DORA



Indexadores

Conforme Qualis único de  2017-2018 (divulgado em 2019)


 

 

 

logo

 

Diretórios 

 

 

 

 

 

Creative Commons

 

A Revista Cafi adota a licença do CC-BY Creative Commons Attribution 4.0

 


ISSN 2595-1750