Análise comparativa do processo de patente brasileiro considerando as variáveis tempo e custo de concessão dos pedidos

Orlando Roque Silva, Giuliano Rainatto, Fernando de Almeida Santos, Delvio Venanzi

Resumo


O presente artigo tem por objetivo analisar o processo de obtenção de patentes no Brasil, com foco no tempo e custos envolvidos, e estabelecer uma comparação com a mesma dinâmica em outros países como EUA, Japão, Alemanha dentre outros. Através de levantamento de dados e análises bibliográficas, o estudo apresenta fatores que evidenciam as diferenças existentes nos processos de obtenção de patentes dos países estudados, tanto no que diz respeito ao tempo envolvido, quanto aos custos imputados ao inventor que solicita a proteção à sua invenção através de uma patente. Os custos do processo são próximos em muitos dos países estudados, porem o tempo de análise e concessão é muito distinto, demonstrando que para o inventor que precisa decidir entre solicitar uma patente localmente no Brasil ou fazê-lo em outro país, fator tempo de concessão é uma das principais preocupações. As comparações entre o Backlog de patentes e a velocidade de análise dos processos mostram as diferenças de tempo e da importância das patentes para a construção de uma “estrutura de inovação” dentro de cada escritório de patentes.

Texto completo:

PDF

Referências


Agência Nacional (2014, janeiro). Presidente do INPI defende contratação de funcionários para reduzir prazos. Recuperado de www.ebc.com.br/noticias/brasil/2014/01/presidente-do- inpi-defende-contrataca-de-funcionarios-para-reduzir-prazos

Albuquerque, Eduardo da Motta (1998). Patentes segundo a abordagem neo-Schumpeteriana: uma discussão introdutória. Revista Econômica Política, 18(4).

Alves, Murilo R (2015, maio 24). País Demora 11 anos para aprovar patentes. O Estado de S. Paulo.

Anprotec (2014, abril 23). Brasil é o último em ranking de patentes. Recuperado de http://anprotec.org.br/site/2014/04/brasil-ocupa-penultima-posicao-em-ranking-de-patentes

Deutsches Patent – und Markenant (2017). FAQ. Recuperado de https://www.dpma.de/english/patent/faq/index.html#a9

Ferraz, João, Paula, Germano Mendes, & Kupfer, David (2002). Economia Industrial: fundamento teóricos e práticas no Brasil. São Paulo, Ed. Campus.

Gil, Antonio Carlos (2008). Métodos e técnicas de pesquisa social. São Paulo, Atlas.

Switzerland Patent Office. Costs and fees. Recuperado de https://www.ige.ch/en/protecting- your-ip/patents/before-you-apply/costs-and-fees.html

Instituto Nacional de Propriedad Industrial. Guías y manuales. Recuperado de http://www.inapi.cl/portal/publicaciones/608/w3-propertyvalue-911.html

Instituto Nacional de Propriedade Industrial (1994). Patentes história e futuro. Rio de Janeiro, Inpi.

Instituto Nacional de Propriedade Industrial (2015, dezembro 28). INPI chega aos 45 anos: conheça a história do Instituto. Rio de Janeiro, 2015. Recuperado de http://www.inpi.gov.br/noticias/inpi-chega-aos-45-anos-conheca-a-historia-do-instituto.

Instituto Nacional de Propriedade Industrial (2017). Manual para depositantes de patentes. Rio de Janeiro, Dipra.

IP Australia. Time and costs. Recuperado de https://www.ipaustralia.gov.au/patents/understanding-patents/time-and-costs

Japan patent Office (2017). FAQ – Patent. Recuperado de https://www.jpo.go.jp/english/faqs/patent.html

Kluwer Law (1997). Introduction to intellectual property theory and practice. British Library. Latin American - IPR SME. Helpdesk How much does a patent application cost in Chile?

Recuperado de http://www.latinamerica-ipr-helpdesk.eu/content/how-much-does-patent- application-cost-chile>

Lei 9.249/96: Regula direitos e obrigações referente a propriedade intelectual. Recuperado de http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9279.htm

Mirabete, Júlio Fabbrini (2005). Processo penal. São Paulo, Atlas.

Netherlands Enterprise Agency. Patent application in the Netherlands – costs. Recuperado de http://english.rvo.nl/topics/innovation/patents-other-ip-rights/apply-patent/netherlands/costs>

Oliveira, Priscila M., Gonçalves, Eduardo, & Almeida, Eduardo (2016, julho-dezembro). Existe convergência de patenteamento no Brasil? Revista Brasileira de Inovação.

Organisation for Economic Co-operation and Development (2006). Science, technology and industry Outlook 2006. Recuperado de http://www.oecd.org/sti/inno/oecdsciencetechnologyandindustryoutlook2006.htm

Paleo, Daniela (2017, abril 6). Registro de Marca leva de seis a oito meses e custa cerca de US

$ 155.000. Recuperado de http://www.diarioeldia.cl/ economia/emprendimiento/registro- marcas-toma-entre-seis-ocho-meses-cuesta-cerca-155-mil

Polakievski, Bronislaw (1996). Patentes: Presente e Futuro da Tecnologia Química. FCF-USP.

Ruiz, Ana U., & Gomes, Cynthia B. (2013, julho-dezembro). Estratégias de cooperação tecnológica transnacional em Estados Unidos e Japão: uma comparação a partir de dados de patentes. Revista Brasileira de Inovação.

Schumpeter, J. A. (1989). Business cycle: a theoretical, historical and statistical analysis of the capitalism process. Philadelphia, Ed. Porcupine.

Sweden Patent Office. Costs. Recuperado de https://www.prv.se/en/patents/ applying-for-a- patent/before-the-application/costs/

United States Patent and Trademark Office (2017a). First Office Action Estimator. Recuperado de https://www.uspto.gov/cgi-in/fao_calc/fao_calc.pl?class= 134&subclass=15&submit=Search+by+Class%2FSubclass

United States Patent and Trademark Office (2017b). USPTO Patent Application Initiatives Timeline. Recuperado de https://www.uspto.gov/patent/initiatives/uspto-patent-application- initiatives-timeline

United States Patent and Trademark Office (2017c). Patents. Recuperado de https://www.uspto.gov/dashboards/patents/main.dashxml

World Intellectual Property Organization. Statistics for researchers – IP statistics data Center. Recuperado de https://www3.wipo.int/ipstats/index.htm?tab=patent




DOI: https://doi.org/10.23925/cafi.v2i2.41064

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

A Revista CAFI apoia a Declaração de São Francisco sobre Avaliação de Pesquisa (DORA)

 Cirad assina a Declaração de São Francisco sobre a avaliação da pesquisa (DORA). Logo da iniciativa DORA



Indexadores

Conforme Qualis único de  2017-2018 (divulgado em 2019)


 

 

 

logo

 

Diretórios 

 

 

 

 

Creative Commons

 

A Revista Cafi adota a licença do CC-BY Creative Commons Attribution 4.0

 


ISSN 2595-1750